Dia da Saudade

No Brasil, dia 30 de janeiro é “comemorado” o dia da saudade, esta data é usada para recordar a memória de pessoas que já partiram (de várias formas), de momentos especiais, lembranças da infância.

E falando de saudade, existe uma polêmica quanto a tradução, existe ou não existe? O especialista no ensino de inglês para brasileiros Michael Jacobs ajuda a esclarecer esse enigma.

O mito das saudades: existe saudade em inglês?

Desde que cheguei ao Brasil, tenho ouvido falar que a palavra “saudades” não pode ser traduzida para o inglês devido ao forte sentimento que o brasileiro nutre por sua pátria, sua cidade natal, família, amigos, comida e costumes.

É como se houvesse um monopólio brasileiro sobre algo tão especial e fosse proibido imaginar os outros povos sentindo a falta de algo ou de alguém com a mesma intensidade.

Chamo isso de mito, embora não esteja qualificado para analisar as ramificações sócio-humanísticas da questão. Afinal de contas, saudade, amor, ódio, humor e tristeza são inerentes ao ser humano, variando apenas de intensidade entre as pessoas, e não restritos a uma ou outra nacionalidade. Mas venho da área das exatas, e não das humanas. Porém, em questões biculturais eu talvez possa opinar, afinal vivo no Brasil desde 1967, sempre fazendo comparações entre os nossos idiomas.

Sugestões para você dizer “saudade” em inglês

HOMESICK / HOMESICKNESS

Vamos então analisar a palavra “saudades” no contexto de estar longe do Brasil ou de casa. Em inglês, usamos o adjetivo homesick ou o substantivo homesickness. Veja bem, homesick, doente pelo, ou por falta do, lar. Forte, não é? Sentir tanta falta a ponto de ficar figurativamente e, às vezes, literalmente, doente.

Desculpem-me, queridos leitores, mas acredito que, com apenas essas duas palavras tão fortes, o inglês tem, sim, uma equivalência, uma similaridade gritante, portanto o mito vai por “água abaixo”.

Vamos mais além. Quando o brasileiro está sentindo falta de alguém, lá vem a palavra “saudades” novamente. Vamos imaginar dois amigos que não se veem há um mês:

“Olá, cara, estava com saudades de você”, um diz ao outro.

E a esposa que viaja para o interior e volta depois de uma semana, pode ouvir do marido:

“Querida, senti saudades de você, como está a família lá?”

MISS

É claro que em inglês diríamos I’ve missed you ou algo similar extraído da frase to miss someone (sentir a falta de alguém); nesses casos jamais poderíamos aplicar homesick, pois são duas coisas distintas.

  • estar saudoso, com saudades = homesick
  • saudades (de casa) = homesickness
  • ter saudades = to be homesick
  • ter saudades de algo = to miss something
  • ter saudades de alguém = to miss someone

Até agora, pelo menos para mim, não houve perda de identidade ou qualidade entre as frases. E você, leitor, o que acha?

A única diferença é que, em inglês, as duas opções oferecidas para ter saudade são usadas habitualmente, cada uma em seu devido lugar. Já em português “sentir falta” também pode ser usada em outras situações que parecem não ter a mesma força de saudades. Um exemplo pode ser:

Ah, sinto saudades do tempo em que havia menos poluição em São Paulo quando existiam bondes e carroças puxadas por cavalos nas ruas.

Pode-se usar miss nesse contexto? Sim, pode, I miss the trams and horse-drawn carts, mas fica esquisito dizer I miss the time when… Uma das opções para a frase seria I long for the days when there was less pollution…

TO LONG FOR SOMETHING

Temos aí a expressão to long for something, que significa “ansiar por algo’ que pode ser usada no passado, porém é mais comum no presente ou no futuro. Veja mais um exemplo:

  • I’m longing for a beer.
  • Estou com uma baita vontade de tomar uma cerveja.

Seguem mais algumas opções para você dizer “saudade” em inglês:

TO YEARN FOR SOMETHING

  • I’m yearning to meet her again.
  • Anseio por encontrá-la novamente.

TO ACHE FOR SOMEONE

  • My heart aches for the woman I lost.
  • Tenho saudades da mulher que perdi.

TO CATCH UP ON

  • He was catching up on old times.
  • Ele estava matando saudades dos velhos tempos.

Como se pode ver pelos poucos exemplos acima, há opções em inglês que substituem perfeitamente a toda-poderosa palavra “saudades”.

Acho que é mais uma questão de permitir-se usar as opções disponíveis também em português, pois, se a palavra é tão especial, talvez não devêssemos banalizá-la dessa forma.

Querido leitor, não posso terminar esse artigo de forma tão triunfante e parecendo tão arrogante. Preciso admitir uma coisa. Cá entre nós, nunca senti saudades da minha terra natal, mas basta uma semana fora do Brasil e lá vem a tão famosa saudade “à moda brasileira”. Posso implicar com a palavra, mas, pode crer, a emoção sinto-a em cheio.

Referência

Como Não Aprender Inglês – Edição Definitiva, de Michael Jacobs – Editora Campus/Elsevier, 2002.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
1
Dia da saudade
Powered by